Sempre me disseram que eu não podia fazer isso, ou aquilo, que minha situação poderia piorar…

E eu realmente acreditava que a recomendação do “você não pode se mexer” fazia todo sentido...

Mas esse é o PRIMEIRO ERRO TRÁGICO que você tem que evitar, porque é justamente o contrário

Acreditar nisso só agrava ainda mais a sua situação porque se você não se mover e mexer o seu corpo, ele vai começar a ficar cada vez mais fraco, tirando todo o suporte da sua coluna...

Só para você entender a gravidade disso, eu vou te explicar porque essa recomendação é tão grave, principalmente a longo prazo…

O seu corpo é uma máquina com várias peças que fazem ele funcionar…

Você tem os ossos que forma a estrutura do seu corpo, que são como se fossem os tijolos da construção, e os músculos são o suporte da estrutura, como se fossem a argamassa do seu corpo.

 

 

Quando você não faz esforço, fica em repouso o tempo todo, você está sinalizando para o seu corpo que ele não precisa mais do músculo…

E sabe o que acontece?

O músculo que protege a sua coluna fica cada dia mais fraco e sem função.

Imagine um corpo só com esqueleto e sem músculo… ou seja, uma casa construída só com tijolos e sem cimento, uma hora ela vai desabar...

Mas nesse ponto você pode dizer:

“Mas eu faço fisioterapia e tento me exercitar na medida do possível. Porque ainda continuo com dor?”

E é exatamente por causa do nosso SEGUNDO ERRO TRÁGICO:

Continuar fazendo os exercícios CLICHÊS de fisioterapia e achar que isso vai curar a sua dor.

Isso porque estes exercícios não trabalham os músculos profundos que agem na sustentação da coluna e sim nos músculos superficiais, como os músculos do abdomen, que estão longe demais da coluna para oferecer a sustentação necessária.

Agora que você sabe que é importante que seus músculos estejam prontos para blindar a sua coluna e proteger o seu corpo.

Eu tenho que te dizer que existe um circuito muscular formado por músculos inteligentes que impedem qualquer sobrecarga na coluna.

Mas tem um detalhe…

Eles podem ficar burros!

Se você deixar de informar eles, o seu papel.

Em outras palavras, esse estudo diz que os músculos sem memória vão morrendo, e quando eles vão definhando, você deixa seu corpo, e principalmente sua coluna, totalmente indefesa.

Então como uma simples pílula de dorflex vai ser capaz de curar a sua dor?

Ela pode no máximo aliviar um pouco a dor por 10, 15 minutos...

Mas nunca vai ser capaz de recuperar a memória dos seus músculos, muito menos devolver a eles a função motora e força capaz de sustentar sua coluna para que você não grite de dor, toda vez que precisa se mexer.

E essa memória muscular não é reestabelecida com qualquer exercício de fisioterapia…

Você precisa de um programa, de uma metodologia com base científica, que estimule o músculo a restaurar sua memória

Devolvendo sua função de suporte que blinda sua coluna para você parar de sentir dor definitivamente.

Por isso…

Os exercícios tradicionais de fisioterapia nunca vão curar sua dor porque eles não trabalham o fortalecimento desses circuito muscular que é a chave para proteger sua coluna...

E eu só fui descobrir isso quando já era tarde demais…

Eu não tinha ideia que minha coluna estava sendo atacada todos os dias por algo ainda mais assustador…

Na verdade a maioria das pessoas não sabem que estão sob ataque todos os dias…

E não importa se você é um atleta olímpico ou uma pessoa comum, seu corpo também está em risco

E isso não é sua culpa porque esse inimigo silencioso é completamente inevitável

Isso afeta praticamente todas as pessoas e a maioria delas nem sequer sabe que isso existe…

Isso é conhecido como TRAUMA REPETITIVO que estressa sua coluna todos os dias até o ponto da sua coluna ligar o alarme de emergência e te jogar no chão de tanta dor…

Assim como aconteceu comigo…

E eu nem sabia que meu caso que já era ruim poderia piorar ainda mais…

Depois de ficar sentada em uma cadeira durante os 4 anos de mestrado, curvada todos os dias na frente de um microscópio durante as minhas pesquisas…

...aliada às recomendações de não me mexer e fazer os exercícios tradicionais na fisioterapia

Eu tive a oportunidade de fazer o meu Doutorado nos Estados Unidos com um dos maiores especialistas em adaptação muscular do mundo., o Dr. Phd Richard Lieber.

E foi lá que eu tive a pior e mais excruciante dor da minha vida…

Eu lembro como se fosse ontem...

Nós estávamos em pleno inverno, estava nevando, e se você vive com dor, no frio parece que você sente tanta dor que dói até na alma…

Logo que eu abri os olhos, eu senti meu corpo inteiro doendo como se várias facas tivessem entrando em mim ao mesmo tempo…

Eu não conseguia me levantar da cama de tanta dor…

Era uma dor diferente das outras porque doía dentro dos ossos…

Eu liguei para meu colega do laboratório dizendo que eu não iria fazer pesquisa naquele dia porque eu não conseguia nem sair da cama..

A única coisa que eu queria naquela hora era uma dose do remédio mais forte que eu pudesse tomar para aliviar a minha dor, então eu cheguei a tomar uma dose gigante de tramal e se você sente dor, sabe o quanto ele é forte…

Mas mesmo tomando uma dose cavalar disso, minha dor não foi embora…

Naquele mesmo dia, uma pessoa veio me ajudar a levantar, eu estava toda curvada e parecia que minha coluna havia envelhecido uns 50 anos…

Eu fui internada no hospital e depois de uma bateria de exames, fui diagnosticada com o maior pesadelo de todo mundo que sente dor, tive um diagnóstico de fibromialgia….

Ou seja, agora eu estava com o pacote completo da dor, não doía só a coluna, agora doía o corpo inteiro…

e foi aí que eu descobri o TERCEIRO e MAIOR ERRO TRÁGICO que poderia ter me prendido até os últimos dias da minha vida sendo escrava da dor:

“A DOR NÃO TEM CURA”

Eu sei como é ouvir isso de profissionais em que você deposita toda sua esperança, que você nunca vai se curar da dor e que a única opção de TALVEZ conseguir ter uma chance sem garantia nenhuma, é fazer uma cirurgia…

Foi exatamente o que meu médico me disse…

E foi aí que eu percebi algo estranho no meu diagnóstico…

Ao analisar meus exames, eu percebi que eu fui diagnosticada com doença de origem idiopática de fundo psicossomático...

E fiquei inconformada com esse diagnóstico porque para você que não sabe doença de origem idiopática de fundo psicossomático é um nome difícil para dizer que:

“Doenças que não tem origem, com fundo emocional”, em outras palavras, “é tudo da sua cabeça, você é uma louca”

Aquilo era inaceitável!

Eu estava com dois diagnósticos sem cura, com duas vértebras fora do lugar e minha opção era a cirurgia invasiva com placas de aço, sem garantia nenhuma.

...e a fibromialgia, onde os médicos não sabiam nem qual era a raiz do problema.

Eu me vi em um beco sem saída…

Mas eu não aceitava que depois de quase uma década estudando tudo que eu podia sobre a dor, eu ainda continuava sem respostas…

E a gota d’água para mim, foi quando eu tive que escutar de um médico:

“Ou você faz cirurgia, ou você vai ter que viver assim para sempre”

Foi aí que eu decidi investigar mais a fundo sobre o controle e cura da dor.

Porque eu estava a beira de um precipício, ou eu descobria, ou estava condenada a viver até meus últimos dias com dor…

E presa naquela cama de hospital, com o diagnóstico de tortura eterna, foi que eu decidi que eu eu ia fazer o que fosse necessário para descobrir como me livrar completamente de todas as dores na coluna e em todo corpo.

Eu ia fazer tudo que estivesse ao meu alcance para nunca mais depender de remédios e me curar sem precisar passar pela mesa de cirurgia.

… muito menos tomar antidepressivos tarja preta para controlar minha dor.

Então eu decidi usar o meu próprio corpo como laboratório e vasculhar todo o calhamaço de pesquisa que eu já tinha feito para desenvolver um método que não só aliviasse a dor, mas que fizesse ela sumir completamente…

Eu li e reli todo o material que eu tinha acumulado de anos de estudo para entender tudo sobre a coluna, eu fiz milhares de anotações sobre todos os estudos de dor.

Eu conheci os 3 ERROS TRÁGICOS, e comecei a ir na direção contrária do que todos os especialistas me diziam…

No começo não foi fácil, eu precisei de meses de estudo, testando tudo o que era possível, foram centenas de combinações, milhares de exercícios, noites em claro, e claro, muita dor.

Parecia que todos meus esforços seriam em vão, até que…

No meio da pilha de pesquisas que eu estava estudando, havia uma que me chamou muita atenção…

Era um estudo feito com corpos de pessoas (necropsia) que tinham diagnóstico de disfunções na coluna, ou seja, pessoas que já estavam mortas, mas passaram suas vidas com o mesmo problema que o meu.

O interessante nessa pesquisa é que ao analisar os músculos desses cadáveres, muitos deles tinham o abdômen definido, mas estranhamente existiam alguns músculos que estavam muito atrofiados (bem menores do que o normal)

E o pior é que todos eles passaram por tratamento com exercícios, sem nenhum resultado…

A única forma que se conhecia até então, era fazer os exercícios de abdominais para proteger a coluna, mas fazer abdominais e as sessões de fisioterapia ativavam os músculos errados…

Por isso aqueles músculos tão profundos e de difícil acesso, conhecidos como multífidos e transverso do abdômen estavam menores do que o normal…

Mas o melhor estava por vir…

QUERO DESCOBRIR O QUE DIZIA A PESQUISA >>(Clique aqui para continuar lendo)